E que se faça enorme o peso de cada verso.

Eles dizem não ter nada contra
E nos fizeram ter que nadar contra
Essa correnteza de desrespeito.
O slogan falso diz:
Sem preconceito,
Sempre conceito.
Mas eu sinto no peito,
As setas que me atingem.
Os que me ignoram e fingem
Que o mundo é igualdade,
Não sabem metade
Das minhas dores
Dos meus desamores
Decepção e lamento são os meus professores
Em meio a essa corja de opressores.
Eu escolhi a solidão.
Ou ela me escolheu,
A vida não deu
Opção.
Nesses tempos onde tudo é ilusão,
Quando desiludido digo: mais uma pra coleção.
A maior contradição,
Estar certo e ser visto errado, ter que escutar sermão.
Eu nem faço questão
Tentar mudar o mundo é tempo gasto em vão.
Segue em continuação
Apenas deixo meus versos falarem
Meus versos tem o peso que valem,
A dor que carregam
As verdades que trazem,
Independente da minha dicção.

~Cazu Faria

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.