Tudo Esfria

Depois de refletir muito, você percebe que tudo tende à esfriar um dia.
O amor esfria, aliás, como esfria.
Ele esfria com o tempo, ou melhor: com a falta de tempo, com o tempo que pede e não recebe.
Com a falta de que se separe um tempo para se dedicar a ele.

A noite esfria,  perdão!
A noite é Fria!
É a ausência da luz e calor do sol, mas também é a presença das mágoas, das tristezas e arrependimentos, da saudade que de dia bate leve, mas durante a noite, espanca e te tira o sono.
É a junção de corpos quentes que fazem sexo, mas não se fazem companhia. São almas vazias.
A propósito.

A alma é fria.
É mal alimentada, mal amada, mal sentida.
É mal vista e passa despercebida, afinal, sempre sabemos quando encontramos quem enxerga nossas almas.
Quem consegue ver além do que externamos, ouve mais do que dizemos, sabe mais do que aparentamos ser.
Raramente enxergam nossas almas em nossos olhares.

E com olhares digo que,
As lagrimas são frias,
Também, como poderiam ser quentes?
Se nascem de uma alma fria,
Por causa de amores frios que tentam ser compensados com noites frias sem companhias?

Nossos corpos quentes se tornarão frios um dia.
Sem vida, deitados eternamente e sendo esquecidos um pouco mais a cada dia.
Morreremos vítimas da frieza
Pois nos acostumamos com uma vida fria.
E como é fria!

~Cazu Faria.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.